Blog Animal

OBESIDADE EM CÃES E GATOS – A MORTE SILENCIOSA

A obesidade é definida pelo acúmulo excessivo de gordura corporal. Resultante do desequilíbrio entre energia ingerida e energia gasta.  O estilo de vida (dieta e atividade física), fatores hereditários e alterações neuroendócrinas estão relacionados a prevalência da Obesidade.

A gordura tem como função o armazenamento de energia e síntese de vários hormônios ( aproximadamente 50 tipos de adipocinas). Devido a essa síntese de adipocinas considera-se hoje o tecido adiposo como órgão endócrino.  Essas substâncias produzirão efeitos locais e sistêmicos. Como na obesidade os depósitos de gordura corporal estão aumentados, ocorre maior ação das adipocinas inflamando o corpo e trazendo muitos prejuízos para o metabolismo.

A obesidade pode causar diabetes, problemas articulares graves, piora em quadros de doenças de pele, aumento da incidência de câncer, sobrecarga em pulmões e coração (trazendo dificuldade respiratória) e maior chance de quadros infecciosos devido a redução da imunidade.

Nos últimos anos estamos presenciando um aumento significativo do número de pacientes com Obesidade. Na minha opinião a maior causa desse aumento se deve ao estilo de vida (dieta e atividade física inadequados).

Não consideramos atividade física aquele passeio de 10 – 15 minutos que os tutores fazem diariamente para o cão fazer xixi e cocô. Isso ainda está dentro do sedentarismo.  O que dirá então dos tutores que não fazem nem 10 – 15 minutos de passeio ao dia com os seus animais. Morar numa casa grande também não é um fator que contribui positivamente para aumentar a atividade física dos animais. A maioria dos cães precisa ter estímulos para se exercitarem. Ter apenas um quintal grande não vai ser um motivo sozinho de garantir a atividade física se o seu cão não for estimulado a isso.

Isso ocorre também com os gatos. Hoje em dia os gatos estão vivendo em “cativeiros”. Ambientes fechados e telados (visando a segurança com certeza) mas que infelizmente também impedem a adequada atividade física desses animais. Se não forem estimulados através de enriquecimento ambiental também seguirão consumindo uma quantidade de caloria além do que gastam em atividade física.

A ração seca oferecida aos felinos também será um fator de contribuição ao surgimento da Obesidade. Deixar a ração a vontade o dia todo (sem saber qual a quantidade certa para oferecer ao dia) e encher o potinho toda vez que o gato pede vai gerar animais cada vez mais obesos.  Os gatos são animais muito seletivos para a alimentação. Não aceitam o que não tiver o sabor realmente atrativo ao paladar. As empresas de ração estão adicionando cada vez mais palatabilizantes nas rações com o objetivo de aumentar a aceitação dos seus produtos pelos felinos. E o resultado disso são gatos cada vez mais “glutões” e viciados na ração seca  oferecida livremente.

As rações secas para cães também apresentam teor elevado de carboidratos além de características de alimentos processados (produtos alimentícios) que aumentam os quadros de disbiose (desequilíbrio da flora bacteriana) contribuindo enormemente para o surgimento de animais cada vez mais obesos. Um cão com disbiose produz menos hormônios do bem estar e da saciedade.

A minha sugestão é trocar a ração por comida de verdade. Planejada individualmente para o paciente. Na impossibilidade de oferecer a alimentação natural recomendo calcular a quantidade de ração que o animal precisa consumir no dia. Evitando dessa forma excessos.

O compartilhamento com os animais de alimentos como bolos, biscoitos, pães, bordas de pizza e alimentos com açúcar infelizmente causará a morte silenciosa que estamos falando.

Os passeios precisam ser diários e durar pelo menos 30 minutos de acordo com a individualidade de cada animal. Existem animais que precisarão de um tempo ou frequência ainda maior. O ato de “farejar” também ajuda na redução do cortisol (hormônios do estresse) que quando está elevado atrapalha muito no processo de emagrecimento.  

A posse responsável é definida também pela qualidade do que é oferecido aos animais. Os animais comem o que damos a eles. Não conseguem “comprar” a própria comida. Cabe ao tutor se informar e fazer as escolhas que contribuirão para a saúde do animal.

A posse responsável é definida também pelo estilo de vida (grau de atividade física)  e estímulos que são oferecidos aos animais.

Obesidade mata. Não esperem o animal chegar no quadro onde nada mais poderá ser feito. Vamos agir antes. A escolha é sua.

A pesquisa de doenças hormonais concomitantes (como Hiperadrenocorticismo ou Hipotireoidismo) deverá ser realizada nos casos de pacientes que mesmo recebendo as propostas acima não obtiveram resultados positivos.

Comparilhar

Deixe uma resposta