Blog Animal

O uso da cannabis medicinal em cães - Caso Clínico

O uso da cannabis medicinal em cães – Caso Clínico

A planta Cannabis Sativa ou maconha é um fitoterápico potente, seus efeitos medicinais já são conhecidos e os estudos científicos já comprovam a sua eficácia para inúmeras situações. Precisa ser bem manipulado e prescrito por um profissional atualizado. Dessa forma aumenta a chance de  sucesso na terapia  e não observamos efeitos colaterais.

A manipulação é feita por meio do óleo de cannabis diluído em óleo vegetal. Sendo oferecido por via oral. A cromatografia (gráfico das moléculas químicas presentes no óleo) é extremamente importante para a escolha do óleo de cannabis.

O óleo mais eficaz, segundo estudos recentes,  é o óleo “full spectrum”. Nesse óleo  não existe separação de moléculas, sendo utilizada todo o POTENCIAL fitoterápico da planta escolhida.

O acompanhamento profissional é imprescindível para a escolha certa do óleo e para intervenção/adaptação de dose –  frequência do óleo de cannabis e/ou de medicamentos que podem estar em associação durante o tratamento.cannabis medicinal vethealing

QUANDO USAR O ÓLEO DE CANNABIS?

Os efeitos clínicos da administração de canabinoides exógenos – no caso, proveniente do óleo – não estão limitados apenas ao controle de dor, existem efeitos comprovados que incluem a redução da ansiedade, da agressividade, da rigidez muscular, da anorexia e da náusea frente a tratamentos quimioterápicos. Abre também o apetite, controla e previne episódios de convulsão, auxilia na diminuição da pressão intraocular (glaucoma), em doenças cardiovasculares, auxilia no controle de doenças autoimunes, sequelas de cinomose, disfunções hepáticas e renais, dermatopatias, quadros gastrointestinais em geral e tem atividade antitumoral e anti-inflamatória

CUIDADOS PARA INÍCIO DO TRATAMENTO

O animal precisa passar por um acompanhamento clínico geral.

Dessa forma avaliamos o histórico e realizamos o exame físico do paciente. Normalmente serão pedidos exames de sangue ou imagem dependendo do caso e só assim identificar se o paciente   poderá  se beneficiar desse fitoterápico.

É preciso saber que o óleo não faz milagres sozinho. Um conjunto de condutas devem ser realizadas, incluindo o uso de possíveis medicamentos alopáticos durante o uso do óleo de cannabis medicinal.

RELATO DO NINO

O Nino é o nosso  paciente de 13 anos.  Começou a apresentar convulsões, inicialmente focais (leves),  evoluindo para crises mais frequentes. Foram descartadas outras doenças que poderiam estar causando esses episódios. E analisando o histórico e idade do paciente iniciamos o tratamento natural para convulsões com o “Óleo Full Spectrum de Cannabis Medicinal”. Desde janeiro de 2020 está em uso do composto e sem crises convulsivas. Bem disposto e muito bem de saúde.

Ele não precisou fazer associação com anticonvulsivante alopático, mas cada caso é ÚNICO, cada animal tem sua resposta individual.

Fazer o tratamento com um veterinário acompanhando o caso é um pré-requisito, pois existem medicamentos que não podem fazer interação com o óleo. Além disso, o tutor precisa receber todas as orientações de uso.

O objetivo da postagem é mostrar que existem outras opções na veterinária que conseguem equilibrar o paciente sem obrigatoriamente o uso de anticonvulsivantes. Muitas vezes as alterações ocorrem por desequilíbrios facilmente resolvidos com um aporte fitoterápico e não necessariamente com  o uso de medicamentos alopáticos com maior chance de desenvolvimentos de efeitos colaterais.

Clínica: @vethealingbh Atendimento Dra Lys e Dra Gabriela Rodrigues

Suporte: @dr.petcannabisoficial e @vanessabseabra

Foto e Relato: Autorizado pela tutora

Comparilhar

Deixe uma resposta